quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

(D&D 4E) ARAUTOS A GUERRA - CAPÍTULO 2: O COVIL DE YEENOGHU (Parte 2)

Olá jogadores e Mestres amantes de Dungeons & Dragons!
Eis que damos início a nossa nova campanha de D&D 4E! A campanha intitulada ARAUTOS DA GUERRA.

- INTRODUÇÃO
- CAPÍTULO 1: AMYRIA (Parte 01), (Parte 02), (Parte 03)
- CAPÍTULO 2: O COVIL DE YEENOGHU (Parte 01)

== SINOPSE DO CAPÍTULO 2: O COVIL DE YEENOGHU ==

A descoberta de que uma grande heroína de Nerath ainda está viva, LITERALMENTE está nas mãos dos aventureiros. Para devolvê-la a sua verdadeira forma física, os heróis deverão se aventurar em um antigo monastério githzerai tomado por gnolls e invadir a morada de um deus...

== OS HERÓIS ==
- Aleirf: Deva Clérigo de Bahamut 8
- Garruk Coração Puro: Halfling Bárbaro 8
- Khyrael Sunstrider: Eladrin Senhor da Guerra 8
- Samedi: Humano Lâmina Arcana 8
- Hytlock Piromaster: Humano Mago 8

== OS ENCONTROS ==
ENCONTRO 05 (SESSÃO 15):

Os heróis de livraram dos gnolls que protegiam a entrada, o antigo monastério gnoll estava agora acessível a eles. O monastério era antigo e o ar era abafado, suas paredes rochosas pareciam tão antigas quanto as montanhas em volta. Um corredor iluminado por torras recentemente colocadas fornecia acesso a três portas. Adentrando a porta à esquerda, os heróis se encontram com alguns gnolls em uma estranha sala que continha 5 portais mágicos. Durante a batalha, os gnolls arremessaram alguns dos aventureiros através de alguns desses portais, e eles reapareciam em uma sala menor com mais alguns portais e mais gnolls. Uma vez atravessado, os heróis reapareciam por um portal diferente.

Um dos portais levava para um espaço diferente, pequeno, com 6x6 metros e uma pequena mesa, o halfling bárbaro Garruk encontrou o local após atravessar um dos portais. Encima da mesa, havia uma pequena peça quadrada trazendo um estranho desenho em sua face.


Uma batalha em meio a um labirinto de portais.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

(D&D 4E) ARAUTOS A GUERRA - CAPÍTULO 2: O COVIL DE YEENOGHU (Parte 1)

Olá jogadores e Mestres amantes de Dungeons & Dragons!
Eis que damos início a nossa nova campanha de D&D 4E! A campanha intitulada ARAUTOS DA GUERRA.

- INTRODUÇÃO
- CAPÍTULO 1: AMYRIA (Parte 01), (Parte 02), (Parte 03)

== SINOPSE DO CAPÍTULO 2: O COVIL DE YEENOGHU ==

A descoberta de que uma grande heroína de Nerath ainda está viva, LITERALMENTE está nas mãos dos aventureiros. Para devolvê-la a sua verdadeira forma física, os heróis deverão se aventurar em um antigo monastério githzerai tomado por gnolls e invadir a morada de um deus...

== OS HERÓIS ==
- Aleirf: Deva Clérigo de Bahamut 7
- Garruk Coração Puro: Halfling Bárbaro 7
- Khyrael Sunstrider: Eladrin Senhor da Guerra 7
- Samedi: Humano Lâmina Arcana7
- Hytlock Piromaster: Humano Mago 7

== OS ENCONTROS ==
ENCONTRO 01 (SESSÃO 12):

A aventura começa poucos dias após os acontecimentos do Capítulo 01, após salvarem a população do vilarejo de Brindol, os heróis seguem suas vidas. Durante uma noite, envoltos por uma fogueira, a espada falante Amyria, e antiga heroína de Nerath, clama aos heróis para ajudá-la a retomar sua verdadeira forma. Apesar de ela não saber exatamente o que devem fazer para tal, ela sugere começar viajando para a cidade de Dupond, que abriga a famosa Academia Arcana de Dupond, e procurarem ajuda do mago Rytlock Piromaster, um antigo amigo de infância de Amyria. Se há alguém que saiba como ajudá-la, é ele!

Os aventureiros então viajam até Dupond, e graças ao poder divino de Amyria, um encontro entre os heróis e o mago Rytlock é arranjado na Estalagem da Estrada Mão Amiga. Durante a noite, o mago chega na estalagem e se apresenta aos heróis.

Amyria em sua forma de espada se revela a Rytlock e lhe explica o que aconteceu, revelando que o vilão Lorde Auriakas Verminaard a trancafiou sua forma física dentro de sua espada. Amyria pergunta em seguida se o mago têm como ajudá-la. Rytlock de fato sabe algo que possa vir a ser feito. Lorde Verminaard contou com a ajuda da magia vil de um gnoll bruxo chamado Fangren para transformar Amyria em uma espada. O mago sugere que a magia de Fangren ainda era imperfeita e que ele deveria realizar o ritual para libertá-la.

Durante a conversa, alguns elementos mal encarados adentram a estalagem e gritam por Rytlock. Ao que parece, o mago foi responsável por reprovar a namorada de um deles e eles estão levando esse fato a sério demais.

Alguns bandidos desejam dar uma "lição" ao mago Rytlock. Os aventureiros defendem seu novo companheiro!

sábado, 9 de dezembro de 2017

(D&D 4E) ARAUTOS A GUERRA - CAPÍTULO 1: AMYRIA (Parte 3)

Olá jogadores e Mestres amantes de Dungeons & Dragons!  

Eis que damos início a nossa nova campanha de D&D 4E! A campanha intitulada ARAUTOS DA GUERRA. 
- CAPÍTULO 1: AMYRIA (Parte 01), (Parte 02)

== SINOPSE DO CAPÍTULO 1: AMYRIA ==
 
Os heróis atendem a um chamado heroico. O vilarejo de Brindol antigamente era tiranizado pelo dragão verde Vizzerdrix, que fazia seu covil em uma fortaleza localizado em uma ilhota próxima. O dragão exigia tributos abusivos dos moradores de Brindol, que sempre os deixavam nas condições mínimas de vida. Recentemente, um grupo de aventureiros deu a vida para eliminar Vizzerdrix, e agora, Brindol clama pela ajuda dos heróis para adentrarem o antigo covil da fera e recuperar seus bens e tesouros que foram tomados. Porém, os heróis descobrirão que o covil guarda mais do tesouros e itens mágicos, ele guarda algo grande que remete a história recente de Nerath...

== OS HERÓIS == 

- Aleirf: Deva Clérigo de Bahamut 7
- Garruk Coração Puro: Halfling Bárbaro 7
- Khyrael Sunstrider: Eladrin Senhor da Guerra 7
- Samedi: Humano Lâmina Arcana7
- Vernus: Humano Mago 7
== OS ENCONTROS == 

ENCONTRO 10 (SESSÃO 09):

Após se livrarem do ogro e de seus estranguladores de estimação, os heróis continuam vasculhando o Forte do Ninho Verde em busca do tesouro roubado, mas aparentemente eles exploraram todas as áreas do castelo e não encontraram nada. Porém, havia um local aonde eles ainda não exploraram. No subsolo do forte, havia um túnel vertical escavado que eles ainda não exploraram, então seguiram até ele.

O túnel descia uns bons 20 metros de profundidade, uma escada de corda foi colocada pelos monstros invasores, o que facilitou a descida dos heróis. Lá embaixo, os aventureiros chegam até uma pequena área e eles ouvem uma conversa em uma língua desconhecida (exceto para o humano mago Vernus que entendia o dracônico).

Vernus alerta seus aliados do teor da conversa, ele eles armam uma armadilha que atrai uma das criaturas. Trata-se de mais trogloditas, que estavam montando guarda nessa área do subterrâneo.

Os monstros baixam uma grade trancafiando os heróis no corredor, enquanto uma armadilha de disparo de virotes é ativada para detê-los. O humano lâmina arcana Samedi e o eladrin senhor da guerra Khyrael teleportam para além da grade e lutam contra os trogloditas que lá aguardavam, aproveitam também e levantam novamente as grades permitindo a passagem do resto do grupo e permitindo que eles avancem para o combate.

Em pouco tempo, os trogloditas são subjugados pelos heróis.


Os trogloditas tentam trancafiar os heróis em uma armadilha mas os heróis são imbatíveis!

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

(D&D 4E) ARAUTOS A GUERRA - CAPÍTULO 1: AMYRIA (Parte 2)

Olá jogadores e Mestres amantes de Dungeons & Dragons!

Eis que damos início a nossa nova campanha de D&D 4E! A campanha intitulada ARAUTOS DA GUERRA. 

- INTRODUÇÃO
- CAPÍTULO 1: AMYRIA (Parte 01), (Parte 03)

== SINOPSE DO CAPÍTULO 1: AMYRIA ==
 
Os heróis atendem a um chamado heroico. O vilarejo de Brindol antigamente era tiranizado pelo dragão verde Vizzerdrix, que fazia seu covil em uma fortaleza localizado em uma ilhota próxima. O dragão exigia tributos abusivos dos moradores de Brindol, que sempre os deixavam nas condições mínimas de vida. Recentemente, um grupo de aventureiros deu a vida para eliminar Vizzerdrix, e agora, Brindol clama pela ajuda dos heróis para adentrarem o antigo covil da fera e recuperar seus bens e tesouros que foram tomados. Porém, os heróis descobrirão que o covil guarda mais do tesouros e itens mágicos, ele guarda algo grande que remete a história recente de Nerath...

== OS HERÓIS == 

- Aleirf: Deva Clérigo de Bahamut 6
- Garruk Coração Puro: Halfling Bárbaro 6
- Khyrael Sunstrider: Eladrin Senhor da Guerra 6
- Samedi: Humano Lâmina Arcana 6
- Vernus: Humano Mago 6 

== OS ENCONTROS == 

ENCONTRO 04 (SESSÃO 04):

Após eliminarem a patrulha de gnolls, os heróis finalmente alcançam o Forte do Ninho Verde. Não havia nenhum sinal de que o forte estava sendo ocupado, apesar da carta que os heróis encontram no corpo de um dos gnolls confirmassem o contrário. A entrada do forte estava impedida por uma grade, Aleirf, o deva clérigo, levantou a pesada grade para que o restante do grupo atravessasse, porém uma segunda grade desceu ativada por alguns trogloditas que estavam de tocaia e prendeu o grupo.

Através de algumas frestas nas paredes e no teto, os trogloditas atacavam os heróis que estavam incapazes de revidar. Garruk, o halfling bárbaro, prontamente ergue a segunda grade e Raegar, o humano paladino, abre a porta de entrada do Forte do Ninho Verde para que todos corram para dentro para evitar os ataques. A entrada dava acesso ao pátio do forte, na qual continha 3 outras portas. Em uma dessas portas, Arbalastras animada começaram a disparar virotes mortais nos aventureiros, além disso, os trogloditas vieram ao encalço dos aventureiros. O paladino ficou para trás segurando a onda de trogloditas enquanto os aventureiros avançavam em direção das arbalastras. No percurso, o clérigo ativou uma armadilha de setas enquanto um monstro da ferrugem saía de seu ninho e avançou desesperado para devorar a armadura completa do paladino.

Foi uma batalha árdua, mas com sinergia, e principalmente com as poderosas magias de zona de Vernus, o humano mago, os heróis superaram mais este desafio a custa de muito suor.

Os heróis invadem o Forte do Ninho Verde mas com muitos monstros no encalço.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

(D&D 4E) ARAUTOS A GUERRA - CAPÍTULO 1: AMYRIA (Parte 1)

Olá jogadores e Mestres amantes de Dungeons & Dragons!

Eis que damos início a nossa nova campanha de D&D 4E! A campanha intitulada ARAUTOS DA GUERRA.


== SINOPSE DO CAPÍTULO 1: AMYRIA ==

Os heróis atendem a um chamado heroico. O vilarejo de Brindol antigamente era tiranizado pelo dragão verde Vizzerdrix, que fazia seu covil em uma fortaleza localizado em uma ilhota próxima. O dragão exigia tributos abusivos dos moradores de Brindol, que sempre os deixavam nas condições mínimas de vida. Recentemente, um grupo de aventureiros deu a vida para eliminar Vizzerdrix, e agora, Brindol clama pela ajuda dos heróis para adentrarem o antigo covil da fera e recuperar seus bens e tesouros que foram tomados. Porém, os heróis descobrirão que o covil guarda mais do tesouros e itens mágicos, ele guarda algo grande que remete a história recente de Nerath...

== OS HERÓIS ==

- Aleirf: Deva Clérigo de Bahamut 6
- Klaus Juba Escalate: Feral (garra navalha) Vingador de Yserion 6
- Raegar Dragunov: Humano Paladino de Bahamut 6
- Vernus: Humano Mago 6

== OS ENCONTROS ==

Encontro 01 (Sessão 01): Os heróis estão seguindo para o vilarejo de Brindol na companhia em um dos moradores do vilarejo, um simpático senhor chamado Bonfus, que tem um peculiar gosto por pássaros canários, na qual leva alguns em uma gaiola em sua carroça. Bonfus clamou pela ajuda dos heróis e agora os guiam até Brindol. Durante o percurso, os heróis são atacados por hápias que faziam seus ninhos nas proximidades. Infelizmente para os heróis, as hárpias os atacaram bem próximos ao ninho de um verme da carniça, que resolveu também transformá-los em jantar.

O encontro aleatório de beira de estrada mais lendário do século!

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

(D&D 4E) ARAUTOS DA GUERRA - OS HERÓIS


Olá jogadores e Mestres amantes de Dungeons & Dragons!

Toda grande história, todos os grandes feitos, todas as lendas são constituídos por heróis. Conheçam agora os heróis da campanha ARAUTOS DA GUERRA:

ALEIRF
Deva - Clérigo (Bahamut) 7 - Leal e Bondoso
Capítulos que Participou: 01, 02
Jogador: Rodrigo Percevalli

O espírito imortal do deva reencarnou há dois anos ao alvorecer no alto de uma cascata que alimenta o Rio Elsir. As breves memórias fragmentadas das vidas passadas guiaram o deva para o serviço sacerdotal do templo de Bahamut na capital Sayre. Logo percebeu que já havia servido a serviço do Dragão de Platina, pois outros fiéis o chamavam de Aleifr, significando "legado dos antepassados" e isso soou familiar aos seus ouvidos. Logo descobriu nos registros do templo que um antigo clérigo deva - chamado Aleifr - ingressara nas forças de Amyria, durante sua na incursão para a Cidadela do Massacre e que tombou em campo de batalha. Seu corpo não foi encontrado para um sepultamento digno. Tão familiar eram os serviços e ensinamentos sacerdotais que sua ordenação foi realizada em tempo recorde e Aleifr encontra-se mais uma vez apto a continuar sua infindável demanda contra as forças malignas que assolam o plano natural a serviço dos preceitos de Bahamut em estar em constante vigilância contra o mal e combatê-lo sob todos os aspectos.

domingo, 1 de outubro de 2017

(D&D 4E) ARAUTOS DA GUERRA - INTRODUÇÃO

Olá jogadores e Mestres amantes de Dungeons & Dragons!

Esta é a minha primeira postagem da minha nova campanha de D&D 4E - ARAUTOS DA GUERRA. Aqui irei fazer um diário de campanha reportando sessão por sessão dessa campanha que irei narrar via ROLL 20, uma plataforma digital que permite jogar RPG pela internet.

A campanha será ambientada em um cenário próprio, o continente de Nerath (basicamente minha versão no cenário "standard" do D&D 4E), que recentemente foi palco de uma guerra iniciada por um senhor da guerra maligno. Nossa campanha terá início com personagens de nível 6, e com a pretensão de levá-la rumo ao nível 30 se o destino assim permitir.

Aqui uma pequena introdução do cenário atual de Nerath:


INTRODUÇÃO


O continente de Nerath se recupera de um ponto fatídico de sua história. Há cerca de 15 anos, um homem chegava no continente vindo do outro lado do oceano em sua frota de navios cromáticos, esse homem seria conhecido por toda Nerath como o draconato Lorde Auriakas Verminaard. Ele tinha apenas um objetivo: a dominação total de Nerath.